Autoestima – um ato de amor por você!

Às vezes não pensamos no amor próprio, porque para a maioria de nós, amor sempre esteve relacionado ao outro. Nos amar significa ter coragem para escutar as mensagens mais profundas do coração e as mensagens que chegam através da intuição.

Amor próprio desabrocha quando confrontamos as dores, padrões e os medos. Quando desobstruímos as camadas de proteção e nos permitimos sentir. Independetemente do quanto sofremos ou estamos sofrendo, a escolha é sempre nossa. Podemos usar como desculpa e deixar o medo e a dor tomar conta ou podemos nos afastar da situação para sermos capazes de ver através de outra perspectiva.

Iniciamos essa viagem maravilhosa de descoberta, amor e autoestima quando descobrimos nossa natureza emocional. O que gosto? O que amo? O que me faz feliz? Quais são meus pontos fortes e fracos?

Baixa autoestima reflete a falta de fé em nós mesmos assim como no poder do mundo que não podemos ver. Muitas vezes acabamos fugindo das chances que a vida nos oferece por medo do fracasso. Com cada escolha que fazemos reforçamos nosso poder pessoal ou abrimos mão.

A crença em nós mesmos é necessária para nosso bem estar, porque nos tornamos responsáveis pelas nossas escolhas e ações. Como nos sentimos em relação a nós mesmos determina nossa qualidade de vida. Se desacreditamos da nossa capacidade de decisão acabamos entregando nosso poder nas mãos de outras pessoas.

Quando violamos as nossas vontades, adoecemos emocionalmente e muitas vezes fisicamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »